a
a
InícioSlideshowACT 2017 do Grupo Claro: Sem Acordo Coletivo

ACT 2017 do Grupo Claro: Sem Acordo Coletivo

A empresa já tirou o direito ao empréstimo de férias, a antecipação de um salário a título de PPR e agora quer tirar a antecipação do 13° salário. A Claro Brasil joga sujo com seus trabalhadores, pois deixou pela primeira vez depois de 30 anos a categoria encerrar o ano sem Acordo Coletivo de Trabalho. A empresa sequer teve a coragem de apresentar uma proposta decente, capaz de ser levada à apreciação da categoria em assembleia geral. A Claro só quebrou o silêncio quando publicamos um boletim denunciando o sumiço empresa, mesmo assim para dizer que a próxima reunião de negociação do ACT 2017/2019 e PPR 2017 está marcada para o dia 04.01.2018. Esta postura da Claro é incompatível com uma empresa que respeita e valoriza seus trabalhadores, uma vez que a pauta de reivindicações foi entregue há mais de quatro meses. Além de querer retirar direitos, a Claro oferece um reajuste que não contempla sequer o INPC do período. Sendo assim, não restou outro caminho à CCN FITRATELP a não ser rejeitar todas as PROPOSTAS RIDÍCULAS apresentadas em mesa. A categoria insiste em reajuste com ganho real nos salários e benefícios sociais, sem a retirada de direitos já consagrados em acordos anteriores. Finalmente, exigimos que a Claro esclareça aos trabalhadores os motivos de tanta demora para concretizar a celebração do Acordo. É inaceitável que depois de tantas reuniões intermináveis, a categoria finalize o ano sem ver os seus direitos garantidos no instrumento normativo. TEMOS QUE LUTAR JUNTOS! Campanha Salarial 2017/2019 dos Trabalhadores da Claro Brasil
Sem comentários

Deixe um comentário