a
a
InícioInstitucionalHistória do SINTTEL-PB

História do SINTTEL-PB

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Telefônicas da Paraíba foi oficialmente reconhecido em 20 de abril de 1965, pelo Ministério do Trabalho. São 45 anos de luta em defesa dos direitos dos trabalhadores em telecomunicações do país.

Em 1974, a entidade começa a representar a categoria de forma unificada, passando a denominar-se Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações e Operadoras de Mesas Telefônicas do Estado da Paraíba. Em 1986, um grupo de oposição sindical identificado com a CUT e com a FITTEL conquista a diretoria do Sindicato. A partir de então se estabelece uma ruptura com o seu passado assistencialista, ao definir-se por uma perspectiva de sindicato classista e de luta em defesa dos direitos da categoria.

Três anos depois, 1989, o Sinttel – PB passa a ter sede própria, que, depois de várias reformas realizadas ao longo das gestões subseqüentes, se torna um ambiente bem estruturado, com salas climatizadas para reuniões, cursos e palestras e um auditório climatizado com capacidade para acomodar 150 pessoas sentadas.

O ano seguinte foi de muita luta. Em setembro o novo Estatuto da entidade foi aprovado, trazendo, entre outras novidades, a criação de um setor de formação político-sindical e cultural. Além disso, a década de 1990 ficou marcada pelas privatizações do governo Fernando Henrique Cardoso, acompanhadas por inúmeras demissões trouxeram enormes prejuízos aos trabalhadores e, por conseqüência, aos sindicatos.

Com as privatizações, o Sindicato agregou outros temas em suas ações, além das negociações coletivas por melhores salários e manutenção do emprego, tais como: o incentivo à qualificação profissional; a redução da carga horária de trabalho; as questões de gênero, entre outros.

Atualmente o SINTTEL-PB, abrange os trabalhadores em empresas de telecomunicações, telefonia móvel, centros de atendimento, call centers, transmissão de dados e correio eletrônico, serviços troncalizados de comunicação, rádio chamadas, telemarketing, projetos, construção, instalação, e operação de equipamentos e meios físicos de transmissão de sinal, e operadores de mesas telefônicas no Estado da Paraíba.