a
a
InícioSlideshowOi tem tratado de forma diferenciado os trabalhadores internalizados

Oi tem tratado de forma diferenciado os trabalhadores internalizados

CASA GRANDE E SENZALA A Oi tem tratado os trabalhadores internalizados de forma diferenciada e discriminatória

Denúncias dão conta de que a Oi tem dado tratamento diferenciado aos empregados internalizados com a primarização do contrato da planta interna. Trabalhadores da Nokia que foram absolvidos pela Oi são tratados como “ex Nokia” para distinguir dos que já eram empregados da empresa. A discriminação não para por ai. A jornada de trabalho é diferenciada. Os trabalhadores que já faziam parte da Oi encerram seu segundo expediente às 17 horas, já os que vieram da Nokia, o horário é até às 18 horas, mesmo que estes não tenham nenhuma tarefa a cumprir após as 17 horas. Qual o real motivo desse tratamento maldosamente diferenciado? Nada justifica a forma ridícula com que a empresa vem tratando os seus trabalhadores. O objetivo da internalização foi garantir a melhoria do padrão de qualidade dos serviços e, consequentemente, dos empregos. Porém, não há melhoria se a Oi continuar a agir como a terceirizada agia, precarizando o trabalho e o emprego. Outro absurdo e que evidencia a prática discriminatória realizada pela Oi é com relação à utilização dos carros (ferramenta de trabalho). Os trabalhadores que faziam parte da Nokia, os ex Nokia como insistem em chamar, são obrigados a contentarem-se com os carros sem ar condicionado, herdados do contrato da Nokia. O Sindicato defende e luta por condições dignas de trabalho e sempre entendemos como absurdo a locação de carros que não ofereciam o mínimo de conforto para que seus trabalhadores possam realizar o trabalho. Quando negociamos com as terceirizadas sempre lutamos para avançar nos itens que prezam pela melhoria das condições de trabalho, como a locação de carros com ar condicionado, por exemplo. Prevíamos que, com a primarização, as condições melhorariam naturalmente e nunca esperávamos que o problema fosse se agravar a este ponto. Para os “laranjinhas” é permitido apenas a utilização de gol para baixo. Defendemos e exigimos da Oi que ela adote uma só prática para todos os seus trabalhadores, não tratando-os como primos ricos e primos pobres. Afinal, ela reintegrou todos à sua base e por isso deve trata-los igualmente. A empresa deveria se envergonhar de utilizar de práticas tão ultrapassadas e mesquinhas, que não trazem nenhum benefício para a empresa e, muito menos, para a categoria. É fato também o não cumprimento por parte da Oi do intervalo interjornadas (descanso entre uma jornada e outra) e também com relação as folgas. O trabalhador que tinha sua folga programada era convocado, durante seu descanso para retornar à empresa para cumprir plantão. O Sinttel-PB acionou a Oi que já resolveu esses dois pontos. Agora queremos um posicionamento e a solução para os demais problemas. Sinttel-PB sempre vigilante!
Sem comentários

Deixe um comentário