a
a
InícioSlideshowProposta indecente do Grupo Claro para o ACT 2017

Proposta indecente do Grupo Claro para o ACT 2017

Informamos aos trabalhadores da Claro Brasil que ocorreu na quinta e sexta-feira, dia 26 e 27/10, mais uma reunião de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho - ACT - 2017/2019 e PPR 2017 com a Comissão Nacional de Negociação da FITRATELP. Até que enfim a empresa apresentou em mesa a sua proposta pífia, pois prevê reajuste salarial de 1% (abaixo do INPC do período de 1,73%, o que significa perda salarial de 0,73%); congelamento dos valores dos atuais benefícios sociais; fim do adiantamento do 13o em janeiro; alterar para 60 dias o complemento salarial de 100% nos casos de auxílio doença e acabar com a estabilidade de 30 dias no retorno de férias. Como não poderia ser diferente, os representantes dos trabalhadores rejeitaram de pronto a proposta de ACT 2017/2019 apresentada pela empresa e mantiveram a Pauta de Reivindicações dos trabalhadores, que busca reajuste com ganho real nos salários e benefícios sociais. A CNN FITRATELP também rejeitou a proposta de PPR 2017 da empresa por discriminar trabalhadores quanto ao tempo de elegibilidade ao programa. Com isso, entendemos que a Claro não quer negociar um acordo que atenda às necessidades da categoria, uma vez que teve a cara de pau de oferecer uma proposta que retira direitos e não atende as necessidades e anseios dos trabalhadores. Diante dessa pouca vergonha, somente a mobilização dos trabalhadores é capaz de fazer a empresa melhorar sua proposta de ACT e PPR na próxima rodada de negociação. A próxima reunião está agenda para o dia 23 de novembro. Fique atento aos informativos do seu sindicato.

VAMOS LUTAR JUNTOS POR UM ACORDO DIGNO E JUSTO Campanha Salarial dos 2017/2019 dos Trabalhadores da Claro Brasil

Sem comentários

Deixe um comentário